Dez dicas para evitar problemas no dia da mudança

Entrevista para o Portal  Morar do seu Jeito –  Terra

Portal Terra Mudanças

 A saída para a casa nova – Confira dez dicas para evitar os problemas no dia da mudança

Separe materiais necessários para empacotar: caixas de papelão, plástico bolha, fita adesiva, etiquetas, canetas e marcadores. Comece a encaixotar os pertences que são pouco utilizados e descarte o que não vai para a casa nova

Antes de contratar uma transportadora, pergunte quais são os cuidados que ela toma para com objetos frágeis

Empacotar tudo, transportar e reorganizar os pertentes na casa nova não é exatamente a coisa mais agradável do mundo. Sem cuidados, é na mudança que você perde aquele enfeite que herdou da avó, quebra o porta-retrato que ganhou de casamento, trinca o vasinho que trouxe de viagem.

Para evitar esses transtornos, o ideal é, se dispuser de tempo, iniciar o planejamento com pelo menos um mês de antecedência. É o suficiente para verificar as regras da mudança (se for para um apartamento, por exemplo, há restrições de horário), tomar a medidas dos cômodos e das portas do novo lar (para ter certeza, por exemplo, de que o armário cabe mesmo no quarto, ou de que o estrado da cama não é maior que o elevador) e empacotar aos poucos, para evitar a correria do dia marcado para a troca de casa.

Preparando com antecedência, o processo pode até servir para analisar tudo o que se tem e eliminar o que não está sendo mais usado.
A sugestão de Ana Afonso, especialista em organização doméstica, é fazer doações a instituições de caridade. Objetos pequenos ou roupas, o próprio dono pode entregar; mas para móveis e grandes eletrodomésticos (geladeira, fogão) é preciso verificar se a instituição vai até sua casa. Em São Paulo, a Cruz Vermelha e o Exército da Salvação buscam as doações, com combinação prévia. Se preferir ficar sem algum pertence apenas temporariamente, pode deixar em algum depósito (várias transportadoras oferecem esse serviço, pelo qual cobram uma mensalidade).

Não se esqueça também de informar a mudança para fornecedores de luz, água, gás, telefone, internet e TV por assinatura. Se você vai passar a morar em um local longe, geralmente é mais simples e barato cancelar e recontratar o serviço no novo endereço.

Antes de contratar a transportadora, é recomendável pedir sugestões de amigos e pesquisar garantias, como seguro em caso de danos durante o transporte – essas cláusulas do contrato merecem cuidado redobrado, pois apontam se você será ou não ressarcido se algo quebrar na mudança. Pergunte como é feito o transporte de objetos frágeis (o mínimo é embalar com plástico bolha e papelão). Para se precaver, você pode fazer um inventário de tudo que será transferido de imóvel, com a descrição dos objetos e fotos do estado que estavam antes do dia da mudança. Isso será útil para comprovar um possível dano durante o transporte. “Dependendo da complexidade da mudança e do valor dos objetos é bom até registrar o inventário em cartório”, recomenda Eliete Teixeira, especialista em organização.

E então começa a hora de embalar tudo. Confira um passo a passo para facilitar o processo de guardar tudo e depois transportar caixas em ordem na casa nova:

1. Separe as peças por categorias – como CDs, livros, quadros, peças decorativas e louças;
2. As roupas que estão fora da estação e os objetos menos usados (enfeites de Natal, utensílios de festas) são os primeiros a ser empacotados;
3. Embale os objetos, coloque-os em caixas e a enumere cada uma delas;
4. Reforce os cuidados com objetos delicados, como cristais, e os embale em plástico bolha;
5. No topo da caixa, escreva o que há nela e a qual cômodo ela se destina. Isso evita que seus livros acabem no armário da despensa da cozinha, por exemplo;
6. Num papel à parte, anote o conteúdo das caixas. Pode ser assim: caixa 1, copos, cozinha; caixa 2, sapatos, quarto do casal etc.;
7. Fotografe o processo e acrescente ao inventário;
8. Entregue uma cópia do documento à transportadora e guarde com você o contrato assinado pela se empresa;
9. Comidas perecíveis e objetos pessoais são os últimos a serem empacotados, e em geral são transportados pelo dono da casa;
10. Se quiser fazer parte da mudança com antecedência, uma dica é transportar alguns itens já em seus locais definitivos. Por exemplo: pegue uma gaveta no imóvel novo, leve à sua casa e preencha com as roupas que se destinam àquela gaveta.

Fonte: terra.com.br

Comentários